As Ferrovias do Progresso

Durante o século XIX a ferrovia foi considerada como símbolo do progresso. Isso não só porque encurtava as distâncias e transportava rapidamente mercadorias destinadas ao mercado externo, mas também porque trazia as últimas novidades européias a lugares dantes servidos apenas pelas tropas de muares. As estradas de ferro significavam a inserção plena do Império na expansão do capitalismo, possibilitando a chegada de levas de imigrantes para substituir o trabalhador escravo.

O aprimoramento das ferrovias permitia desafogar o sistema de transporte – efetuado por escravos e tropas de muares – a fim de liberar mão-de-obra para a lavoura cafeeira, possibilitando a expansão da cafeicultura. Era necessário também para diminuir os custos do transporte, minimizando as dificuldades de colocação do produto no mercado.

A influência do capital britânico nas ferrovias foi impressionante. Em 1890 eram 25 companhias. Metade do investimento inglês no país, antes da Primeira Guerra Mundial, era aplicada em estradas de ferro.

Anúncios

2 opiniões sobre “As Ferrovias do Progresso”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s